Câmbio 18 Ago 2017
Dólar (USD) R$ 3,35 | Euro (EUR) R$ 3,90
But o

Destino Butão

A serenidade e devoção do povo, junto a herança cultural e filosofias de vida trazem a sensação de felicidade e paz de espírito para os visitantes de Butão.

Conheça o Butão

O Butão é um país localizado no sul da Ásia, no extremo leste dos Himalaias - entre os gigantes China e Índia.  O país abriu as portas aos estrangeiros em 1974, depois de séculos de isolamento e de muitas discussões sobre possível impacto sociocultural. O povo de Butão é altamente protetor de sua cultura e tradição, a ponto de o acesso dos turistas ser regulado pelo governo, com o objetivo de desenvolver um turismo qualitativo e evitar que o número de estrangeiros seja maior do que o país pode abrigar.

A paisagem do Butão varia de planícies subtropicais no sul às alturas subalpinas no norte das Himalaias, onde alguns picos excedem a altitude de 7 km. A arquitetura é uma das maiores atrações do país. Os prédios e casas têm estrutura de madeira e taipa (barro amassado). As estacas são esculpidas e encaixadas umas nas outras sem a ajuda de pregos. O acabamento dos telhados é feito e pintado à mão. Em muitas construções, desenhos de pênis enfeitam as paredes caiadas (pintadas com pó branco, extraídos do arroz), em homenagem ao guru Drukpa Kuenley, deus da fertilidade.

Em 2008, o Butão fez a transição da monarquia absoluta para a monarquia constitucional e realizou a sua primeira eleição geral. Além de ser um membro da Organização das Nações Unidas, Butão é um membro da Associação Sul-Asiática para a Cooperação Regional.

Qual a melhor época para visitar o Butão?

O país pode ser visitado em qualquer época do ano, mas o clima fica bastante agradável de outubro até o maio, e você ainda aproveita os festivais de máscaras e dança (outubro) e as comemorações pelo Dia Nacional (17 de dezembro). Quem tem o propósito de fazer "trekking" pelo Himalaia deve evitar os meses de novembro a fevereiro, quando muitas trilhas são bloqueadas pela neve.

Clima no Butão

O clima no Butão é imprevisível e varia drasticamente, com clima tropical ao sul, clima temperado na parte central e clima frio no norte do país. Na região de Thimpu e Paro, durante o inverno, a temperatura, de dia, fica em torno de 15°C, mas cai mais à noite. No oeste do país, entre meados de dezembro e começo de janeiro, é possível que o céu esteja bastante limpo e, o tempo, seco. Entre o final de dezembro e meados de fevereiro é o período de maiores nevascas nas regiões mais altas do país.

Curiosidades sobre o Butão

É raro ver vestimentas ocidentais no país. Os homens ainda usam um tipo de robe, na altura do joelho e tecido a mão, chamado “gho”. As mulheres vestem um robe mais longo, na altura dos tornozelos, chamado “kira” com o modelo sendo particularmente diferente, dependendo da área ou vila. Eles usam estas vestimentas todo o tempo, exceto nas horas dedicadas a esportes.

Felicidade interna bruta

Uma das nações mais pobres do globo, de acordo com a ONU, o Butão também figura entre as dez mais felizes, segundo pesquisa da University of Leicester, no Reino Unido. O país tem fome zero, analfabetismo zero, índices de violência insignificantes, nenhum mendigo nas ruas e não há registro de corrupção administrativa.

Felicidade é levada a sério no país – único do mundo a ter Gross National Happiness (Felicidade Interna Bruta, na tradução para o português) como política pública. Ao Estado cabe prover as condições necessárias para que a população possa se concentrar na busca da felicidade, por meio dos ensinamentos do budismo.

O conceito de Gross National Happiness tem quatro pilares – preservação das tradições butanesas e do meio ambiente, crescimento econômico e bom governo. Instituída pelo quarto rei, Jigme Singye Wangchuk, em 1972, a política foi criada para se contrapor à ideia de que PIB (Produto Interno Bruto) – que é baseado em valores materiais – e mede a qualidade de vida da população (o salário mínimo no Butão é de cerca de USD 100 mensais). Depois de algum tempo em solo butanês, observando a serenidade e a devoção do povo, convivendo com a herança cultural e a filosofia de vida local, o visitante traz na bagagem a impressão de que, apesar das adversidades, felicidade e paz de espírito são bens tangíveis.

Principais cidades e atrações para visitar no Butão

Thimphu

Talvez a capital mais incomum do mundo, Thimphu é o centro político e econômico do Butão. Foi criada em 1955 e hoje é uma cidade movimentada, localizada às margens do Thimpu Chuu, nas colinas do vale Thimphu. É também a residência oficinal da venerada família real butanesa e abriga atrativos únicos, como o National Memorial Chorten – construído em prol da paz mundial – e o Kuensel Phodrang – conhecido como Buda Point, por possuir a maior estátua de Buda do país.
 

Paro

Considerado um dos mais bonitos vales de todo o país, Paro foi historicamente o centro duas das mais importantes rotas de comércio ao Tibete e abriga o único aeroporto internacional do país. A cidade abriga alguns dos mosteiros e templos mais requintados do Butão e possui uma rica arquitetura tradicional.
 

Bumthang

É o distrito com maior número de templos e locais sagrados tradicionais do Butão. Bumthang consiste nos quatro vales montanhosos de Ura, Chumey, Tang e Choekhor, embora todo o distrito seja conhecido como vale Bumthang.
 

Punakha

Antiga capital do Butão (até 1955) é ainda a sede de inverno do Je Khenpo (Chief Abbot). Abençoada com um clima temperado e alimentada pelos rios Pho Chu e Mo Chu (masculino e feminino), Punakha é o vale mais fértil do Butão. Fica a uma curta distância a noroeste do imponente Paro Dzong.