Câmbio 28 Jun 2017
Dólar (USD) R$ 3,49 | Euro (EUR) R$ 3,96
Jordania

Destino Jordânia

Conheça mais sobre a Jordânia, um reino hachemita, ponte entre o mar e o deserto, entre o ocidente e oriente, e local de beleza e contrastes hipnotizantes.

Conheça a Jordânia

Jordânia transformou-se numa nação moderna que tem vivido tempos notavelmente estáveis e com crescimento econômico nas últimas décadas. As imagens da antiga cidade nabateia de Petra, esculpida na rocha há mais de mil anos, são, desde há muito, a primeira impressão que as pessoas têm da Jordânia.  

A Jordânia tem muito a oferecer ao viajante moderno. O Reino Haxemita da Jordânia, ponte entre o mar e o deserto, entre o ocidente e oriente, é um local de beleza e de contrastes hipnotizantes. Desde o Vale do Jordão, fértil e em constante mudança, até os desfiladeiros remotos do deserto, vastos e silenciosos, os visitantes podem explorar esplêndidos castelos do deserto, contemplar com espanto a vastidão assombrosa de Wadi Rum ou banhar-se nas águas do Mar Vermelho. Para os amantes de aventura, há equitação, safáris 4X4, escaladas e caminhadas. Não há nada neste mundo que se pareça com a Jordânia.
 

Qual a melhor época para visitar a Jordânia?

Durante a primavera, de março a maio, ou no outono, de setembro a novembro, quando as temperaturas estão mais amenas.
 

Clima na Jordânia

Na Jordânia o clima é mediterrâneo, semiárido, com dias ensolarados e noites frescas. As chuvas acontecem frequentemente entre os meses de fevereiro e março, mas somente na região norte do país.

Principais cidades e atrações para visitar na Jordânia 

Amã

A capital da Jordânia é uma mistura única do antigo e do novo. Essa bela cidade, situada numa zona de colinas entre o deserto e o Vale do Jordão, onde vive quase metade de toda a população da Jordânia, fica a no máximo quatro horas de qualquer ponto do país e conta com uma vida noturna animada.
 

Jerash

A antiga cidade Jerash, que está entre os locais preferidos para se conhecer na Jordânia, conta com histórias que remetem a mais de 6.500 anos. É considerada uma das cidades romanas mais bem conservada do mundo, que durante séculos ficou escondida nas areias. Jerash é um belo exemplo do grandioso urbanismo romano provincial e formal, que é encontrado por todo o Oriente Médio, com ruas de colunatas e pavimentadas, templos altaneiros no topo das colinas, belos teatros, amplas praças públicas e largos, banhos públicos, fontes e muralhas da cidade nervuradas por torres e portas.
 

Madaba

A 30 km de Amã, conhecida pelos seus espetaculares mosaicos bizantinos e omíadas, Madaba é o local onde podemos encontrar o famoso Mapa de Mosaico de Jerusalém e da Terra Santa. Com dois milhões de peças de cores vivas feitas de pedra local, ilustra as colinas, os vales, as aldeias e as cidades até o Delta do Nilo.
 

Petra

Patrimônio Mundial da Unesco, é sem dúvida uma parada obrigatória dos visitantes. Uma cidade espetacular esculpida nas rochas pelos Nabateus, repleta de tumbas, templos e santuários.
 

Monte Nebo

De acordo com a tradição judaica cristã, Moisés foi enterrado no Monte Nebo, sendo considerado o local mais santo da Jordânia.
 

Wadi Rum

A maior paisagem do deserto jordaniano é um lugar praticamente intocado pelos humanos. Com uma paisagem lunar de antigos vales e montanhas de arenito, Wadi Rum também abriga várias tribos que vivem em acampamentos espalhados por lá. Ótimo lugar para aqueles que gostam de montanhismo ou simplesmente optam por longas caminhadas.
 

O Mar Morto e Vale do Jordão

O Vale do Jordão tem uma paisagem bela e dramática que, junto ao Mar Morto, se situa a 400 metros acima do nível do mar. Este vasto prolongamento de água é o local mais baixo em relação à superfície da terra e nele deságuam vários rios, incluindo o rio Jordão. Assim que as águas chegam ao Mar Morto, ficam presas com terra à sua volta e não podem escapar, por isso evaporam, deixando para trás uma densa e rica mistura de sais e minerais que fornecem à indústria, à agricultura e à medicina alguns dos seus melhores produtos.
 

Aqaba

A maior atração de Aqaba é o próprio Mar Vermelho, que proporciona mergulhos nas suas profundas águas com recifes de coral e espécies como a fungia, a montipora e a rara archelia, encontrada a grandes profundidades.